Pimenta no pad thai dos outros é refresco

Bangkok: o que comer

Não basta um calor de 40oC, é preciso apimentar a bagaça toda pra garantir um suador maneiro. Mas, se acalme. Se eu que sou fraquíssima pra apimenta sobrevivi e ainda amei a culinária local, você pode curtir também.

Jin Chieng Seng

6.-Thai-by-Thai-pad-thai.jpg

Eu não quero ser exagerada nem nada, mas estamos falando do melhor pad thai do mundo. Simplesmente não precisa comer todos os outros, porque esse macarrãozinho não tem como ficar melhor. Tudo tem textura, o camarão é no ponto perfeito, a pimenta tá ali só pra abrir o paladar. Emocionante. Pra ajudar, o restaurante é uma delícia de fresquinho, tocado por uma família fofa, é bem próximo dos templos e com um café de primeira pra arrematar o almoço.

Issaya Siamese Club

issaya-siamese-club-house_54_990x660_201406020238.jpgO melhor da culinária sulista asiática foi atingido por um raio gourmetizador e caiu no menu do Issaya. Os pratos são realmente deliciosos, lindos e cheirosos, mas o restaurante é tão bonito que eu não resisti na hora de escolher a foto. Ele foi eleito um dos 50 melhores restaurantes da Ásia pela San Pellegrino no ano passado, mas custa menos que muito restaurante que não foi eleito o melhor de nada aqui no Brasil: cerca de R$ 150 o menu degustação. Ah! Se ficar no jardim, use repelente. O glamour não intimida os pernilongos.

Jim Thompson Restaurant

surawong4.jpgEssa é pra quem vai conhecer a casa do Jim Thompson: vá com fome. Aí depois do tour você se joga nesse restaurante maneiro no meio das árvores com vista pro lago. A comida é tipo: muito boa. Só de olhar os pratos das mesas ao redor o coraçãozinho já vai enchendo de alegria, é flor pra cá, côco pra lá, só lindeza. E o que falar do smoothie de manga com maracujá, que eu mal conheci e já considero tanto? Não é dos lugares mais baratos de Bangkok, mas vale muito a pena.

Tealicious

IMG_6027.jpgO Tealicious tá muito mais pra boteco que pra casa de chá: cerveja gelada, mesas na calçada e petiscos de primeira. Não sei de onde vem o Tea. Mas o destaque é a simpatia do dono, um anão hiperativo e sincericida, que manda embora todo mundo que quer esperar mesa. “Vai demorar”, ele diz, “vá pra outro bar”. Comemos o camarão frito enrolado em noodles, perfeito pra acompanhar uma Chang Beer. O lugar é simples, não leve gente fresca.

Coma, coma, coma

Ficamos com muita vontade de comer também no Gaggan, eleito o melhor restaurante da Ásia no ano passado pela San Pellegrino. Mas tem que reservar com bastante antecedência, porque as mesas lá são disputadas a tapa. Agora, de verdade, acho que a graça de Bangkok e da região tá na comida de rua. Aquelas barraquinhas sem endereço que enriquecem qualquer passeio. É feio, parece sujo, mas é onde você sente o verdadeiro sabor da cultura thai. E ele é uma delícia. =)

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s